1802, 2016

Paris – Tour em 3 dias

By |February 18th, 2016|Turismo|0 Comments

Oi pessoal, quero muito dividir com vocês minhas experiências em Paris. Para os que me acompanham nas redes sociais sabem que na semana passada fizemos um pequeno tour de 3 dias que por sinal, foi super proveitoso. Fizemos uma rota bem diferente e alternativa, incluindo compras, visitas aos pontos turísticos principais de Paris, bem como visitas a bairros menos populares mas super charmosos.

Primeiro dia

No primeiro dia, visitamos a região de Montmartre. Começamos pelo mais famoso e tradicional cabaré Molin Rouge que é até hoje um imponente ambiente boêmio que oferece espetáculos de shows e retratam a Belle Époque.

IMG_5164
IMG_5167

Em seguida tomamos uma sopinha pra esquentar e esperar a insistente chuva passar. Fomos ao Café des Deux Moulins, conhecido popularmente como Café da Amelie Poulain, visto que este também foi cenário do filme.

amelie-poulin

cafe-amelie

Aproveitamos para passear na região de Montmartre, ver o Sacre Coeur (A basílica do Sagrado Coração) e fazer comprinhas pelas lojinhas situadas na zona de Pigalle no Boulevard ao pé do Montmartre. Lembrando que lá nesta região é o melhor lugar e mais barato para comprar souvenir.

dsc01459

De lá fomos visitar a Academia Nacional de Música, conhecida também como Ópera Nacional de Paris. A arquitetura é espetacular! Agora com o inverno chuvoso, infelizmente não foi possível entrar nem desfrutar de  apresentações gratuitas feitas por artistas logo na entrada. Mas durante a primavera e verão você terá mais chances de aproveitar o lugar e os artistas locais por lá.

IMG_5172

Seguimos nosso passeio em direção a Galeries Lafayette do boulevard Haussmann. Este é um importante centro de compras onde é possível encontrar artigos para toda a família, artigos para casa, perfumaria e cosméticos, joalherias, bem como todas as grandes grifes com seus artigos de luxo. Para quem quiser, também é possível encontrar boas cafeterias, lanchonetes e restaurantes. A galeria é um luxo só. Belíssima!

IMG_5178

Depois demos uma voltinha pela Place Vendôme e de lá seguimos para o Palais Royal. Apesar da chuva, aproveitamos muito o jardim, os monumentos externos, e também as lojinhas.

IMG_5225

Depois fomos direto para o pátio do Museu do Louvre. A vista ao anoitecer é imperdível, pois a arquitetura e a pirâmide recebem uma iluminação que deixam o ambiente ainda mais charmoso. Durante o verão é ótimo passear por lá.

IMG_5269

Para jantar, fomos até o bairro Quatir Latin no Ristorante del Arte, do qual recebi boas indicações. É um restaurante italiano que oferece todos os tipos de massa e com ótimos preços que variam entre €10 a 17.

Segundo dia

Tiramos a manhã pra fazer compras. Afinal de contas, não poderíamos perder as liquidações de inverno. Lembrando que aqui na Europa toda, as promoções de inverno começam em janeiro e vão até fevereiro. Se sua intenção for comprar artigos de inverno, este é o melhor período para fazer compras. 

Em seguida, fomos caminhar no bairro chamado Quartier Latin. Este bairro é chamado de latino por causa dos universitários que vinham de diferentes lugares do mundo estudar na universidade Paris-Sorbonne, que fica no bairro. E como a maioria dos idiomas falados ali eram de origem latina, deram o nome do bairro de Quartier Latin. O bairro é uma gracinha, cheio de feirinhas pelas calçadas. Existem muitas livrarias e sebos que vendem livros e revistas usados, cinemas, casas de jazz, bem como bares e restaurantes. É conhecido como o bairro dos intelectuais. Lá também tem lojinhas bem legais com artigos bem alternativos e únicos. Andando ainda pelo bairro, você encontrará também o imponente edifício do Pantheón. Vale muito a pena conhecer!

IMG_5314

De lá fomos direto para o Jardin du Luxemburg. É um parque gigantesco no meio da cidade. Existem fontes, obras de artes, esculturas e prédios lindíssimos espalhados pelo parque. É uma super dica para quem quer relaxar ou curtir um passeio romântico. Nós fomos durante o pôr-do-sol e foi lindíssimo!

IMG_5339

Em seguida escolhemos o bairro Le Marais como nosso último destino do dia. O bairro é super vibrante, cheio de pessoas. Lá você encontrará todo tipo de opções gastronômicas. Há vários restaurantes, bares, cafés, confeitarias e bistrôs. As lojas estavam todas abertas em pleno domingo à noite. Uma tentação para os loucos por lojinhas e compras como eu! Este bairro também é conhecido por ter as melhores lojas de artigos vintage de Paris.

IMG_5390

IMG_5388

Jantamos no restaurante e bar La Favorita. Super recomendo o Tartare de Boeuf de lá. Maravilhoso!

IMG_5400

Terceiro dia

No último dia fizemos uma rota tradicional pelos pontos turísticos mais conhecidos. E na minha opinião, essa é a rota mais certeira pra você que quer ver o máximo de coisas possíveis em pouco tempo. Por esta rota você poderá visitar alguns dos pontos turísticos mais desejados da cidade.

Siga minha rota: Comece a rota no Arc de Triomphe, depois vá em direção a Torre Eiffel. Minha dica para quem quer tirar as melhores fotos da Torre ou ter uma visão privilegiada é atravessar o Rio Sena pela pont d’lena e ir para a praça Trocadéro. De lá, siga para o Les Invalides e atravesse a ponte Alexandre III em direção ao Petit e Grand Palais, cenário dos grandes desfiles da Chanel na semana de moda. Continue caminhando em frente até à Champs Elysee, em direção ao obelisco na Place de la Concorde. Atravessando, você chegará no Jardin des Tuileries. Ótimo cenário para descansar e tirar lindas fotos. Durante a semana de moda, esse jardim vira um fervo, cheia de fashionistas e fotógrafos. Caminhando pelo Jardin des Tuileries você chegará ao Museu de Louvre.

E assim encerramos nossa viagem a Paris. Foi super corrido, porém vimos muitas coisas, caminhamos bastante, ficamos super cansados, mas como sempre, Paris é maravilhosa! Vale a pena conhecer, ou se já conhece, vale muito voltar.

Fizemos todos estes tours a pé, mas se preferir, poderá adquirir o bilhete do metrô para o dia todo e poupar mais tempo indo de um lugar para outro. O bilhete do metrô para o dia custa €7,00.

Não deixe de desfrutar do charme da cidade. Pare, tome um bom café nas charmosas cafeterias da cidade, sente nos parques, leia um livro, tome um sorvete no Jardin de Tuileries, ou uma champagne embaixo da Torre Eiffel. Paris é uma cidade muito legal para curtir esse momentos.

IMG_5493

Espero que tenham gostado das dicas!

Bisou!

509, 2014

Tapete de flores – Bruxelas

By |September 5th, 2014|Turismo|1 Comment

Gente, quem acompanha aqui os posts no meu site sabe que eu sou louca por flores, né? De vez enquando eu posto aqui algo sobre o assunto. Desta vez, queria compartilhar com vocês um pouco sobre a minha experiência ao visitar o tapete de flores na Bélgica, mais precisamente em Bruxelas.

Tapete 5

Este ano o evento aconteceu entre os dias 15 e 17 de agosto. Este acontecimento se repete a cada 2 anos no mês de agosto na praça chamada Grand Place.

A montagem do tapete atrai sempre vários curiosos que querem observar cada detalhe. O processo de montagem iniciou na sexta, dia 14 de agosto entre 12h e 19h. Um verdadeiro trabalho de formiguinhas!

0049

Este ano o tema do tapete de flores foi uma homeágem aos 50 anos da imigração turca na Bélgica. Por isso, o tapete recebe motivos turcos, com base nos famosos tapetes persas.

Aqui abaixo vocês podem ver o projeto do tapete e depois uma vista panorâmica do tapete já todo montado na abertura oficial do evento.

projeto

bloementapijt-brussel

A vista de cima é imperdível! Dá pra subir em alguns desses prédios no entorno da praça pagando uma pequena taxa entre 5 a 10 euros.

Tapete 1

Tapete 2

Tapete 3

Tapete 4

Tapete 6

Tapete 7

Lindo demais né, gente? Não dá pra perder! Quem sabe você poderá ver o próximo tapete daqui a 2 anos?!

Bezu!

2605, 2014

Castelo Woerden – Holanda

By |May 26th, 2014|Culinária, Turismo|2 Comments

Tenho uma dica super legal pra você que mora aqui na Holanda ou está de férias: Conheça o Castelo Woerden.

Eu fui jantar lá e achei que seria interessante compartilhar essa experiência com vocês.

Kasteel Woerden

O Castelo Woerden está localizado aqui na Holanda na cidade que leva o mesmo nome, Woerden. Eles abrem todos os dias para refeições, eventos e visitações.

No nosso jantar tivemos 4 serviços: acepipe, entrada, prato principal e sobremesa.

No primeiro serviço, tivemos como acepipe um Ceviche de pescada com agrião, erva-doce e rabanete marinado

DSC_0728

Na entrada, Gazpacho de tomates da videira com puffs cheios de crème fraîche e pimenta preta.

DSC_0729

O prato principal foi peru assado com folhas de batata ao forno e legumes.

DSC_0737

Já a sobremesa, foi um creme de frutas vermelhas com sorvete de nozes e brownie de chocolate com amêndoas e pistache.

DSC_0739

Tudo impecável e delicioso! Super recomendo uma visitinha!

Durante a primavera e o verão é possível sentar na varanda do castelo e desfrutar de uma refeição ou um drink ao ar livre. Uma delícia!

DSC_0745

DSC_0742

DSC_0740

DSC_0741

Para os interessados:

Kasteel 3
3441 BZ Woerden
T: 0348 – 43 60 00
F: 0348 – 43 60 01
E: info@kasteelwoerden.nl
www.kasteelwoerden.nl

Anotou a dica?

Bezu!

1305, 2014

Keukenhof – Holanda

By |May 13th, 2014|Turismo|7 Comments

Gente, como prometi pra vocês, hoje é dia de voltar a falar sobre as flores aqui na Holanda. No último post sobre as plantações de tulipas eu falei sobre o parque de flores chamado Keukenhof.

O Keukenhof abre todos os anos de março a maio. Cada ano eles montam o parque com um determinado tema. Este ano o tema é: Holanda!

221725_1975031731014_2175127_n

226148_1975021450757_2987483_n

228427_1975027170900_3900148_n

229505_1975030610986_2001732_n

Keukenhof é um cartão de visitas para a indústria de flores da Holanda. A Holanda é o maior produtor e exportador de flores do mundo. Por isso que o parque é também um forte ponto de encontro para contatos comerciais. É como se fosse uma vitrine expondo uma pequena amostra de toda a diversidade de flores que são cultivadas aqui.

230529_1975022210776_3305473_n

228069_1975022970795_8158798_n

229269_1975029970970_3172852_n

221648_1975028250927_6224121_n

229244_1975019410706_3436724_n

IMG-20140421-WA0067

Keukenhof recebe todos os anos uma enorme quantidade de visitantes, contribuindo assim com a economia local e a atividade do turismo na região de Lisse, a cidade das flores.

Horário de funcionamento

O parque abre todos os dias da semana, incluive em feriados. As portas do parque se abrem as 8h e ficam abertas até as 19h30. O parque fechará suas portas nesta temporada 2014 no dia 18/05.

227295_1975026650887_103627_n

227261_1975030210976_415234_n

222286_1975021770765_3950640_n

Os ingressos

Adultos € 15,00
Crianças (0 até 3 anos) Gratis
Crianças (4 até 11 anos) € 7,50
Grupos (20-200 pessoas) € 13,00
Estacionamento € 6,00

Os ingressos podem ser adiquiridos na própria bilheteria do parque até as 18h.

O endereço

O endereço para os interessados está aqui embaixo:

Keukenhof
Stationsweg 166A
2161 AM Lisse

 

IMG-20140421-WA0053

Gente, imperdível a visita ao Keukenhof! Para quem mora na Holanda ou está aqui de férias, corre que já são os últimos dias.

Bezu!

*Fotos: Analu e acervo pessoal
805, 2014

Machu Picchu – Peru

By |May 8th, 2014|Turismo|0 Comments

Gente, queria muitíssimo compartilhar com vocês minha experiência em Machu Picchu. Foi uma viagem inesquecível que vale muito a pena conhecer! Para os aventureiros, então, Machu Picchu é um destino imperdível!

Pois bem, vamos começar por onde começamos a nossa jornada, ou seja, em Cusco.

IMG_7104

COMO CHEGAR

Cusco é, digamos, o principal ponto de partida para o Machu Picchu, onde você pode escolher entre 4 opções de viagem: ir de trem, ônibus, van, ou ir a pé por trilhas incas.

Trem: O trem sai da estação Poroy que fica a 10km de Cusco. Para chegar nessa estação você poderá ir de taxi que demora uma meia hora. Esta é a opção mais cara para chegar ao Machu Picchu, porém, é a mais confortável.

Ônibus: o ônibus parte do Terminal Terrestre em Cusco e a passagem é bem barata. A viagem demora em média 6 horas porque vai parando em muitas cidades para entrada e saída de passageiros. Enquanto isso vão entrando também vendedores ambulantes vendendo de tudo. O ônibus vira uma feira.

Van: As vans saem de 3 Marias em Cusco e custa em média 30 soles por pessoa. A desvantagem é que elas só saem quando o carro enche (10 a 11 pessoas), ou seja, a sua saída de lá não tem um horário certo e poderá demorar. A vantagem é que eles seguem viagem direto sem parar pelo caminho.

A pé: Você poderá fazer a trilha Inca Clássica (4 dias de caminhada) ou a Salkantay (5 dias de caminhada). Lembrando que essas opções de trilhas devem ser feitas acompanhadas de um guia vinculado a uma agencias de viagens.

 

Nossa viagem

Eu, meu marido e meus amigos optamos por ir de van, pois é super econômico e rápido. Nosso tempo de espera até partir foi de 1h30. A viagem demorou 4 horas de Cusco até a cidadezinha de Santa Maria. A viagem é lindíssima, mas cheia de curvas. Boa parte da viagem é subindo e descendo a serra. Portanto, fica a dica: Tome algo contra enjôo.

IMG_7307

IMG_7318

De Santa Maria pegamos um taxi até Santa Tereza. Em Santa Tereza tivemos que fazer uma conexão com outro taxi que tinha permissão para nos levar até a Hidrelétrica. O trajeto é feito em uma estrada de piçarra com alguns trechos atravessando riachos. A vista é belíssima! Pagamos 15 soles por pessoa o trajeto todo, ou seja, de Santa Maria até a Hidrelétrica. Fique atento com os taxis, pois durante a conexão alguns querem cobrar novamente o trecho de Santa Tereza até a hidrelétrica.

IMG_7357

A partir da Hidrelétrica nossa viagem é a pé. Isso mesmo! Seguimos andando 2 horas e meia até Águas Calientes (Machu Picchu Pueblo). Todo o percurso segue a linha do trem, acompanhando as montanhas e o rio que passa bem ao lado. Um passeio incrível! Se o tempo estiver bom, é possível avistar as “terrazas” de plantação do Machu Picchu e algumas contruções em cima das montanhas. Se pode ver logo do lado direito, no sentido de quem vai pra Águas Calientes. Essas “terrazas” podem ser vistas logo depois que se atravessa a ponte de ferro, +/- 20 minutos depois do início da caminhada.

IMG_7382

IMG_7405

IMG_7414

DE ÁGUAS CALIENTES PARA O MACHU PICCHU

Existem 2 maneiras de chegar ao Machu Picchu: de ônibus e a pé.

Ônibus: Os ônibus saem da estação da cidade e custa 53 soles por pessoa. Só existe uma empresa que faz esse trajeto, mas eles passam a partir das 5.30 horas da manhã a todo instante. Sempre tem um ônibus subindo ou descendo. O percurso demora em média 15 minutos.

A pé: saindo da cidade existe uma trilha que segue até as escadarias que levam à entrada do Machu Picchu. Boa parte do trajeto é só subindo escadas. É preciso muito fôlego e bom condicionamento físico para isso! O trajeto todo demora em média 1h.

NO MACHU PICCHU

Os portões de entrada abrem as 6h da manhã. Você deverá apresentar bilhete de entrada pago* e passaporte. Depois, você está livre para fazer seu passeio, acompanhado ou não de um guia.

* os bilhetes para o Machu Picchu podem ser comprados em Cusco (na Secretaria de Turismo) ou em Águas Calientes (na oficina de Turismo da cidade).

b

IMG_7453

IMG_7471

IMG_7482

IMG_7458

Informações adicionais:

- Comida

Não é permitido comer no Machu Picchu. Em todo o parque há instrutores fazendo uma ronda e cuidando para que tudo esteja em ordem no local. Eles proibem qualquer um de se alimentarem ali. Acho justo! Deve ser para evitar sujeira e acidentes. Mas eles também são responsáveis pela segurança, dão informações sobre o parque e fazem o controle dos acessos. Para comer você terá que se deslocar para a cafeteria que fica na entrada do parque.

- Banheiro

Há banheiros no parque, mas apenas na entrada, próximo a cafeteria. Valor da entrada: 1 sol.

- Clima

De novembro a março é a estação chuvosa no Peru, especialmente na região montanhosa da cordilheira dos Andes, que abrange o Machu Picchu e Cusco. Durante este período, pode sempre cair pancadas de chuva, ter muita neblina, mas também sol e calor. O clima também pode ficar friozinho e úmido. De abril a outubro é seco, com muito sol e calor.

IMG_7437

A cada estação a paisagem no Machu Picchu muda. Durante essa estação chuvosa é muito impressionante ver a paisagem mudando a cada momento, com o vai e vem das nuvens escondendo as montanhas e a forte neblina de manhã cedo. Já na estação seca, a paisagem é mais estática e sempre ensolarada, com bastante luz. Ver os primeiros raios de sol ao amanhecer, logo que abrem os portões do parque, é um espetáculo a parte. Os melhores lugares no parque são concorridíssimos! O difícil nesta época é encontrar abrigo contra o sol, pois está tudo a céu aberto.

Preço do bilhete entrada Macchu Picchu:

– Montaña e parque histórico: 140 soles p.p.

– Wayna Picchu e parque histórico: 150 soles p.p. (comprar com antecedência pq é muito popular!)

O ponto mais alto do Machu Picchu se chama La Montaña e de lá é possível ter uma visão superior mais abrangente de toda a região do parque, porém, bem distante das construções incas. Só é permitida a subida até as 11h da manhã. Já o Wayna Picchu é a montanha mais famosa que fica logo próxima as construções incas. De lá dá pra ter uma visão mais próxima das construções e do entorno do Machu Picchu. Esta montanha é a mais concorrida e por isso é preciso correr para garantir o seu ticket com antecedência, pois apenas 400 pessoas por dia podem subir lá.

Em qualquer época do ano, ir ao Machu Picchu é um verdadeiro presente! O lugar é incrível e a paisagem ao redor simplesmente encantadora!

Recomendo como destino para as suas próximas férias!

Bezu!

2404, 2014

Plantações de flores da Holanda

By |April 24th, 2014|Turismo|1 Comment

Gente, para quem me conhece, sabe que eu sou apaixonada por tulipas. Amo ganhar um buquê ou simplesmente comprar para decorar minha casa. Por isso, não poderia deixar de mostrar para vocês as plantações de flores e tulipas aqui na Holanda. Toda primavera, desde que vim morar aqui, faço questão de passear por esses campos floridos. É realmente limpar a vista e a alma com tantas cores e tanta beleza!

IMG-20140416-WA0001

IMG-20140421-WA0074

IMG_2833

IMG-20140421-WA0044

IMG-20140421-WA0032

IMG_0326

IMG_0317

IMG-20140421-WA0061

IMG-20140421-WA0073

As trincheiras estreitas entre as plantações dos bulbos de tulipas separam as cores e espécies diferentes, deixando os campos ainda mais coloridos e ao mesmo tempo, formando um verdadeiro tapete.

IMG-20140421-WA0035

IMG-20140421-WA0030

IMG-20140421-WA0029

IMG_0350

IMG_2838

IMG-20140421-WA0019

Grande parte das plantações ficam concentradas na cidade de Lisse, entre Amsterdam e Haia.

Por estarem plantadas ao ar livre, você conseguirá ver muito facilmente passeando de carro, de bicicleta ou a pé pelas ruas da cidade, não é preciso pagar nada, basta ir a Lisse durante a primavera e essas flores estarão ali, lindíssimas esperando sua visita!

O melhor período para apreciar essas plantações é durante o mês de abril. Se o inverno não tiver sido muito rigoroso, em março os campos já estarão floridos. Sendo que em maio, a maior chance de aproveitar esse cenário será até a primeira quinzena.

Mas se você quiser ver mais espécies de tulipas e flores em um ambiente temático, sugiro que você conheça o Keukenhof. É um parque de flores na cidade de Lisse que recebe todos os anos milhares de visitantes.

Falarei mais sobre este parque em outro post na próxima semana.

 

Gostaram do passeio pelos campos floridos da Holanda?

Bezu!

1404, 2014

Salar do Uyuni – Bolívia

By |April 14th, 2014|Turismo|2 Comments

Gente, vou levar vocês para fazer um pequeno passeio comigo para a Bolívia, mais precisamente para o Salar do Uyuni. Visitamos o salar logo que chegamos ao país. O Salar do Uyuni fica na região sul da Bolívia.

IMG_6285

O salar é uma coisa grandiosa! Não é a toa que é o maior deserto de sal do mundo. Nosso passeio começa na cidade de Uyuni. Lá contratamos uma empresa de turismo para fazer o tour pelo salar. Infelizmente, nossa viagem coincidiu de cair bem na época do carnaval, por isso foi muito difícil encontrar uma empresa confiável com um bom motorista e lúcido. Por isso, preferimos prezar pela nossa segurança e contratar um tour para 1 dia mesmo. Uma pena! Existem opções de tour em carro 4×4 para 1, 2 ou em 3 dias. É lógico que é melhor fazer o tour de 3 dias. Assim você tem a chance de conhecer toda a região, incluindo as lagoas de águas termais e os gêiseres que exalam calor com temperaturas altíssimas.

Nosso tour sai de Uyuni em direção a nossa primeira parada, um Cemitério de trens. Esta ferrovia está desativada, mas antigamente foi uma importante via de acesso que levava minério, ouro e prata até o Chile.

IMG_6226

IMG_6228

IMG_6231

IMG_6254

IMG_6247

IMG_6229

Seguimos viagem pelo salar. Paramos depois em uma região cheia de pequenos lagos chamada de Ojos del salar. Em alguma partes do Salar, a água fria do subterrâneo atravessa a camada de sal e brota na superfície. Às vezes pode provocar erupções. Essas pequenas lagoas parecem inofensivas, mas esses buracos podem chegar a muitos metros de profundidade.

IMG_6263

IMG_6264

Um dos pontos altos do tour no salar é a Isla del Pescado. Trata-se de uma região elevada, formada também por sal, mas abriga uma espécie muito curiosa de cacto que é a principal atração do lugar. Esses cactos têm centenas de anos e alguns chegando a ter 10m de altura. O curioso é que esses cactos crescem 1cm por ano. Do ponto mais alto da ilha você consegue ter uma vista incrível do salar. É realmente um deserto branco!

IMG_6323

IMG_6315

IMG_6341

Outra parada obrigatória no salar é para tirar fotos! Todo mundo já se prepara pra este momento. É a hora de usar a criatividade e o bom humor para tirar boas fotos! ;)

montagem 1 salar COMO CHEGAR

Pra chegar no salar você poderá ir de direções diferentes. Pelo Chile, normalmente o ponto de partida é a cidade de San Pedro de Atacama. Pela Argentina, você poderá partir de Salta. Na Bolívia, La Paz é um importante ponto de partida para Uyuni.

Pois bem, iniciamos nossa jornada para o salar ainda em La Paz. Muitas pessoas fazem uma viagem de ônibus que demora em média 12 horas. Mas poucos sabem que existe um vôo direto de La Paz para Uyuni. Pagamos uma promoção de 50 euros por pessoa. O vôo demora 1h30. Na chegada, vários taxis irão te oferecer para levar ao centro da cidade. Negocie o preço. Custa uma média entre 10 a 12 bolivianos por pessoa. Se estiver sozinho, tente dividir o taxi com alguém pra sair mais barato.

HOSPEDAGEM

Uyuni é uma cidade pequena, mas no centrinho, existem vários hostels onde você pode ficar. Alguns deles oferecem café da manhã, outros não. No meu caso, como fizemos o passeio de um dia, decidimos não dormir em Uyuni. Então, na mesma noite, quando voltamos do tour, pegamos um bus em direção a Potosi. Para quem vai fazer o tour de 2 e 3 dias, os alojamentos já estão inclusos no pacote do tour. Os alojamentos são muito simples, muitas vezes não há tomadas nem chuveiros com água quente, como eles dizem. Muitas vezes eles fazem isso só pra te convencer a fechar contrato com eles. Portanto, fique esperto! Pesquise bem antes de fechar um contrato de tour.

QUANTO PAGAR PELO TOUR

O valor pode variar de acordo com a empresa que você irá contratar os serviços de tour e da quantidade de dias que vai fazer o passeio. No nosso caso, o tour de um dia custou 60 bolivianos para cada pessoa, ou seja, 240 bolivianos para nosso grupo (4 pessoas). Porém, o valor médio do tour para 3 dias no salar custa 600 bolivianos por pessoa. O pagamento é feito na hora em espécie na agência.

DICAS

Não deixe de levar protetor solar, protetor labial e chapéu! Em dias de muito sol, a radiação solar é fortíssima pois o salar fica numa altura de 3650 metros acima do nível do mar. Além disso, o sal reflete a luz solar, queimando muito a pele.

Leve água (mas não beba muito :-o). Não há muitas opções para comprar no meio do salar e quando encontra, são caríssimas. Além disso, quase não há banheiros no salar.

Tente levar algum lanche também. Bolacha, sanduiche, fruta, etc. O tour inclui refeições, mas entre uma refeição e outra, é possível que você sinta fome. A comida não é lá aquelas coisas. Digamos que dá pra comer.

Muito importante levar lenço umedecido, pois ele pode te salvar se você não conseguir tomar banho ou para usar nos banheiros. Leve álcool gel pra desinfectar as mãos. Os banheiros da Bolívia são muito sujos e precários. Muitas vezes não há como lavar as mãos.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Existem muitas empresas que oferecem este tipo de tour. Nunca contrate a primeira empresa que aparecer. Algumas empresas parecem amadoras e só querem ganhar vantagem. Converse com as pessoas da empresa, converse com o motorista. Fique atento pois muitos deles costumam dirigir bêbados, especialmente em épocas de festas como no carnaval. Faça uma pesquisa de preço em todas elas e negocie o valor. Se estiver viajando com um grupo é ainda mais fácil conseguir um desconto. O tour é feito em um carro 4×4 para 6 ou 7 pessoas + o motorista/guia.

Bem, com todas essas dicas e informações espero que vocês, se quiserem viajar pro Salar do Uyuni, estejam preparados para tudo o que encontrarem pela frente. O importante é curtir cada momento e cada paisagem. É importante também se abster de toda frescura e vaidade. Esse tour é de aventura e a paisagem compensa qualquer imprevisto. Como eu disse: Vale muuuuuuito a pena! Essa região é linda e inesquecível!

Bezu!

2003, 2014

Festa da Cerejeira

By |March 20th, 2014|Festas e Eventos, Turismo|0 Comments

a-CHERRY-BLOSSOM-TREE-JAPAN-640x468

 

Origem

Cerejeiras são nativas de muitos países asiáticos, inclusive Japão, Coreia e China. O Japão tem uma grande variedade de cerejeiras (sakura); bem mais de 200 cultivares lá se acham.

 

Apreciação floral

Hanami ( lit. “contemplar as flores”) é costume tradicional japonês de contemplar a beleza das flores, sendo que “flor” neste caso quase sempre significa sakura ou umê. Do fim de março ao começo de maio, o sakura floresce por todo o Japão, e por volta de primeiro de fevereiro na ilha de Okinawa. A previsão de florescimento (sakurazensen, lit. frente de florescimento do sakura) é anunciada todo ano pela Agência Meteorológica do Japão e é observada cuidadosamente por aqueles que planejam fazer o hanami, visto que ela floresce por apenas uma ou duas semanas. No Japão moderno, o hanami consiste basicamente de realizar festas ao ar livre embaixo do sakura durante o dia ou a noite. O hanami à noite é chamado de (yozakura, lit. sakura noturno). Em muitos lugares, como o Parque Ueno,em Tokyo, lanternas de papel temporárias são presas para realizar o yozakura. Na ilha de Okinawa, lanternas elétricas decorativas são presas nas árvores para o divertimento noturno, tias como nas árvores do Monte Yae, perto da cidade de Motobu, ou no Castelo Nakajin.

Uma forma mais antiga do hanami também existe no Japão, que é a contemplação do florescimento da ameixeira (ume). Este tipo de hanami é popular entre as pessoas mais velhas, pois elas são mais calmas do que as festas do sakura, que normalmente envolvem pessoas mais jovens e podem às vezes ser lotadas e barulhentas.

 

Festival da Cerejeira no Brasil

As primeiras mudas de cerejeira foram trazidas para o Brasil pelos imigrantes japoneses, na década de 1930. Devido ao clima quente, elas somente conseguiram se desenvolver nos locais mais frios, especialmente no sul do país e no estado de São Paulo, e apresentando magníficas florações por ocasião da chegada da Primavera.

Tendo sido uma iniciativa dos colonos japoneses em nosso país, é importante frisar que as cerejeiras estão sempre ligadas às suas colônias, e que raramente iremos encontrá-las onde não houver um grupo nipônico radicado. Assim, a Festa da Cerejeira representa um momento em que as tradições japonesas são lembradas e mantidas acesas mesmo em terras distantes, quando diversos de seus costumes milenares na forma de dança, música, vestimentas, artes marciais, comidas, origami (dobraduras de papel) dentre tantos outros são vivenciados pela comunidade.

Atualmente, a Festa da Cerejeira é celebrada regularmente em NOVE localidades diferentes do Brasil: Apucarana no Paraná, Frei Rogério em Santa Catarina, e também nas cidades de Campos do Jordão, Garça, Piedade, São Paulo (bairro de Itaquera), Suzano, São Roque e São Bernardo do Campo no Estado de São Paulo. A festa de Campos do Jordão (SP) é a mais antiga de todas, acontecendo oficialmente desde 1968, e é realizada logo após o término do festival de inverno da cidade.

Fonte: wikipédia; festadacerejeira.com.br

Imagens: fotolog.com; Proteon

 

 

 

1303, 2014

Disneylândia,Califórnia

By |March 13th, 2014|Turismo|0 Comments

dlr_castle

Disneyland (em português: Disneylândia) é um dos principais parques temáticos dos Estados Unidos. Inaugurado em 17 de Julho de 1955, foi o primeiro parque idealizado por Walt Disney. O parque temático custou, originalmente, 17 milhões de dólares e foi construído num laranjal de aproximadamente 650 mil metros quadrados no distrito de Anaheim, no Condado de Orange, uma cidade a 40 quilômetros a sudeste de Los Angeles, na Califórnia. Logo após ter sido inaugurado, o parque trouxe um lucro extraordinário. A Disneylândia recebe atualmente (2010) mais de 14 milhões de visitantes por ano, que gastam um total próximo a três bilhões de dólares.

Vários anos depois da inauguração da Disneyland, a Walt Disney Company construiu grandes parques temáticos na Flórida, França, Japão e Hong Kong. Desde a sua inauguração, o parque de Anaheim já recebeu mais de 515 milhões de visitantes, incluindo chefes de estado e membros da realeza europeia.

 

História

Num domingo, Walter Elias Disney, visitou o Griffith Park com suas filhas. Observando as meninas brincarem, Disney imaginou um parque temático onde adultos e crianças pudessem brincar juntos, mas o sonho só iria tornar-se realidade muitos anos depois. Walter planejou então uma Disneylândia com finalidade de diversão mas também educacional, tanto para adultos como para crianças do mundo inteiro.

The-Disneyland-Hotel-8

Terras Temáticas

Disneyland Park é composto por oito temas “terras” e uma série de áreas de bastidores escondidos, e ocupa cerca de 85 hectares (34 ha). [10] O parque foi inaugurado com Main Street, USA, Adventureland, Frontierland, Fantasyland e Tomorrowland, e tem, desde entao adicionado New Orleans Square em 1966, Bear Country (atualmente País Bicho) em 1972, e Toontown de Mickey em 1993. Em 1957, Holidayland, aberto ao público, com um 9 hectares (3,6 ha) área de lazer, incluindo um circo e campo de beisebol, mas foi fechado no final de 1961. É muitas vezes referido como a terra “perdida” da Disneyland. Ao longo do parque são “Hidden Mickeys”, representações de cabeças de Mickey Mouse inseridas sutilmente para o design de atrações e decoração ambiental. Uma berma elevada suporta os 3 pés (914 milímetros) da estrada de ferro de bitola estreita que circunda o parque.

 

Main Street, EUA

Main Street, EUA é modelado após uma típica cidade do Centro-Oeste no início do século 20. Walt Disney derivou inspiração de sua cidade de infância de Marceline, Missouri e trabalhou em estreita colaboração com designers e arquitetos para desenvolver o apelo Main Street. É a primeira área convidados vêem quando entram no parque (se não entrar por monotrilho), e é a forma de se atingir o Central Plaza. No centro do Magic Kingdom e imediatamente Norte do Central Plaza fica o Castelo da Bela Adormecida, que fornece entrada para Fantasyland por meio de uma ponte levadiça em um fosso. Adventureland, Frontierland, Tomorrowland e estão dispostas em ambos os lados do castelo.

Main Street, EUA, é uma reminiscência do período vitoriano da América, com a estação de trem, praça da cidade, cinema, prefeitura, bombeiros completo com um motor de bomba a vapor, empório, lojas, galerias, ônibus de dois andares, puxada por cavalos bondes, lotações e outros pedaços de recordações. Main Street também é o lar da Galeria de Arte da Disney e da Opera House, que mostra grandes momentos com o Sr. Lincoln um show com uma versão Audio-Animatronic do presidente. Existem muitas lojas especializadas em Main Street, incluindo: uma loja de doces, jóias e relojoaria, uma estação de silhueta, uma loja que vende itens colecionáveis ​​da Disney criados por vários artistas, e uma loja de chapéus onde o cliente tem a opção de criar seu próprio chapéu orelha (chapéu com orelhas do Mickey) junto com um bordado personalizado. Na outra extremidade da rua principal, EUA encontra-se o Castelo da Bela Adormecida, e o Central Plaza (também conhecido como o Hub), que é um portal para a maioria das terras temáticas. Várias terras não estão diretamente ligados à Central Plaza, a saber, New Orleans Square, Critter Country e Toontown de Mickey.

O projeto da Main Street, EUA utiliza a técnica de perspectiva forçada para criar uma ilusão de altura. Edifícios ao longo da rua principal são construídos em escala ¾ no primeiro nível, então ⅝ no segundo andar, e escala no terceiro de redução da escala por ⅛ cada nível até ½.

 

Adventureland

Adventureland é projetado para recriar a sensação de um lugar tropical exótico em uma região distante do mundo. “Para criar uma terra que faria este sonho uma realidade”, disse Walt Disney “, eu imaginei um lugar longe da civilização, nas selvas remotas da Ásia e da África.” As atrações incluem Jungle Cruise dia de abertura, o “Templo do Olho Proibido” em Indiana Jones Adventure e Treehouse de Tarzan, que é uma conversão da anterior família suíça Robinson Tree House a partir do filme de Walt Disney, família suíça Robinson. Encantada Tiki Room da Walt Disney, que está localizado na entrada da Adventureland é a primeira atração a empregar Audio-Animatronics, (sincronização computadorizada de som e da robótica).

 

New Orleans Square

New Orleans Square é baseada na Nova Orleans do século 19, inaugurada em 24 de Julho de 1966. É muito popular entre os hóspedes do Disneyland Hotel, já que é o lar de algumas das mais populares atrações do parque: Piratas do Caribe e a Haunted Mansion, com entretenimento noturno em Fantasmic!. Esta área é o lar do famoso Club 33.

 

Frontierland

Frontierland recria o cenário de dias pioneiros ao longo da fronteira norte-americana. De acordo com a Walt Disney, “Todos nós temos motivos para se orgulhar da história do nosso país, moldada pelo pioneirismo de nossos antepassados. Nossas aventuras são projetados para dar-lhe a sensação de ter vivido, mesmo que por um curto período de tempo, durante o nosso país de dias pioneiros. ” Frontierland é a casa da banda índios Pinewood de animatrônicos nativos americanos, que vivem às margens dos rios da América. Entretenimento e atrações incluem Big Thunder Mountain Railroad, o Mark Twain Riverboat, o veleiro Columbia, Toca do Pirata em Tom Sawyer Island, e Exposição Frontierland Shootin ‘. Frontierland é também o local do Golden Horseshoe Saloon, um estilo Old West, onde o grupo cômica “Billy Hill e os Hillbillies” entretém os visitantes.

 

Critter Country

Critter Country, inaugurado em 1972, com o nome de “Bear Country”, foi rebatizado em 1988. Anteriormente a área foi o lar de Indian Village, onde tribos indígenas demonstraram suas danças e outros costumes. Hoje, a principal atração da área é Splash Mountain, uma viagem log-calha inspirado pelas histórias Tio Remus de Joel Chandler Harris e os segmentos de animação de 1946 do filme da Disney, A Canção do Sul, ganhador da Academy Award. Em 2003, a  atração “The Many Adventures of Winnie the Pooh” substituiu o Country Bear Jamboree, que fechou em 2001. A atração continua aberta no Magic Kingdom da Walt Disney World.

I-iTS A SMALL WORLD158 (8)

Fantasyland

Fantasyland é a área da Disneyland da qual Walt Disney disse: “Que jovem nunca sonhou em voar com Peter Pan sobre Londres ao luar, ou caindo no País das Maravilhas sem sentido do Alice In Fantasyland, essas histórias clássicas da juventude de todo o mundo tornaram-se realidade para os jovens – de todas as idades – participarem”. Fantasyland foi originalmente denominado em um parque de diversões fashion europeu medieval, mas a sua renovação em 1983 transformou-o em uma aldeia da Baviera. As atrações incluem diversos passeios, o Rei Arthur Carrousel, e várias atrações para a família. Fantasyland tem mais fibra óptica no parque, mais de metade deles estão no vôo de Peter Pan. O Castelo da Bela Adormecida apresenta uma narração walk-through da aventura de Briar Rose como a Bela Adormecida. A atração foi inaugurado em 1959, foi reformulado em 1972, fechado em 1992, por razões de segurança e a nova instalação de pneumáticos fogos de artifício para o display “Believe, There’s Magic in the Stars”, e reaberto em 2008, com novas interpretações e métodos de contar histórias e a obra restaurada de Eyvind Earle (ao inves de Mary Blair).

 

Toontown do Mickey

Toontown do Mickey abriu em 1993 e foi parcialmente inspirado no fictício subúrbio de Los Angeles Toontown do Touchstone Pictures, no lançamento de  1988 Who Framed Roger Rabbit. Toontown do Mickey é baseado em um desenho animado estética dos anos 1930 e é o lar de personagens de desenhos animados mais populares da Disney. Toontown apresenta duas atrações principais: Go Coaster do Gadget e Spin Car Toon de Roger Rabbit. A “cidade” é também o lar de casas do personagem de desenhos animados, como a casa do Mickey Mouse, Minnie Mouse e Pateta, assim como o barco do Pato Donald. Os três pés (914 mm) de bitola estreita Jolly Trolley também podem ser encontradas nesta área, embora fechado como uma atração em 2003 e agora está presente apenas para fins de exibição.

 

Tomorrowland

Durante a inauguração em 1955, Walt Disney dedicou Tomorrowland com estas palavras: “Amanhã pode ser uma época maravilhosa. Nossos cientistas hoje estão abrindo as portas da era espacial para realizações que irão beneficiar os nossos filhos e as gerações futuras. As atrações Tomorrowland foram projetados para.. dar-lhe uma oportunidade de participar de aventuras que são um modelo vivo do nosso futuro. ”

O produtorda  Disneyland, Ward Kimball teve cientistas de foguetes Wernher von Braun, Willy Ley, e Heinz Haber servirem como consultores técnicos durante o projeto original do Tomorrowland. Atrações iniciais incluíram Rocket to the Moon, Astro-Jets e Autopia;. Mais tarde, a primeira encarnação do Submarine Voyage foi adicionado. A área passou por uma grande transformação em 1967 para se tornar New Tomorrowland, e depois novamente em 1998, quando seu foco foi mudado para apresentar um “retro-futuro” é o tema que lembra as ilustrações de Júlio Verne.

Atrações atuais incluem Space Mountain, Innoventions, Captain EO Tribute, Autopia, a Estação Tomorrowland Disneyland Monorail, Astro Orbitor, e Buzz Lightyear Astro Blasters. Finding Nemo Submarine Voyage aberto em 11 de junho de 2007, ressuscitando o Voyage Submarine original, que fechou em 1998. Star Tours foi fechado em julho de 2010, e substituído por Star Tours-The Adventures Continue em junho de 2011.

disneyland_monorail

Transporte

Uma das atrações da assinatura de Disneyland é o seu serviço de monotrilho Disneyland Monorail System, que foi inaugurado em Tomorrowland em 1959 como o primeiro sistema de trem monotrilho diária operacional no Hemisfério Ocidental. O trilho monotrilho tem permanecido quase exatamente o mesmo desde 1961, além de pequenas alterações, enquanto Indiana Jones Aventura estava sendo construída. Cinco gerações de trens monotrilho têm sido usados ​​no parque, ja que a sua construção leve significa que se desgastam rapidamente. A geração operacional mais recente, o Mark VII, foi instalado em 2008. O monotrilho transporta os visitantes entre duas estações, um dentro do parque em Tomorrowland e um em Downtown Disney. Segue-se um 2,5 milhas (4 km) de comprimento percurso concebido para mostrar o parque de cima. O monotrilho foi originalmente construído com uma estação em Tomorrowland. Sua faixa foi estendida e uma segunda estação inaugurada no Disneyland Hotel em 1961. Com a criação do Downtown Disney, em 2001, o novo destino é Downtown Disney, em vez de o Disneyland Hotel. A localização física da estação de monotrilho não se alterou, mas o edifício da estação original foi demolido como parte da diminuicão do hotel, a nova estação agora separada do hotel, por vários edifícios da Downtown Disney, incluindo o ESPN Zone e o Rainforest Café.

Todos os veículos que se encontram na rua principal foram projetados para refletir com precisão veículos da virada do século 19, incluindo um ônibus de dois andares, um bonde puxado a cavalos, um motor de fogo, e um automóvel. Eles estão disponíveis para passeios de sentido único ao longo da Main Street, EUA. Os bondes puxados por cavalos também são utilizados pelo parque de entretenimento, incluindo The Dapper Dans. As carruagens sem cavalos são modelados por carros fabricados em 1903. O Walt Disney costumava dirijir o carro de bombeiros ao redor do parque antes de sua abertura, e ele tem sido usado para carregar convidados célebres nos desfiles. A maioria dos veículos da Main Street foram designed por Bob Gurr.

 

 

603, 2014

Walt Disney Concert Hall

By |March 6th, 2014|Turismo, Uncategorized|0 Comments

20140104_210213

A Walt Disney Concert Hall localizada no centro de Los Angeles, Califórnia, é uma casa de espetáculos e uma das estruturas mais conhecidas dentre as idealizadas e concebidas pelo renomado arquiteto canadense Frank Gehry. O processo de construção do Concert Hall levou 16 anos: de 1987 a 2003 e custou US$240 milhões de construção. A estrutura tem capacidade para 2.265 pessoas.

História

Em 1987, Lillian Bounds Disney doou cerca de 50 milhões de dólares para a construção de uma casa de espetáculos em homenagem ao seu falecido marido Walt Disney e após essa doação inicial, a família conseguiu acumular cerca de 100 milhões de dólares em doações.

No ano seguinte, o arquiteto canadense, Frank Gehry foi contratado para projetar a casa de espetáculos e as obras iniciaram-se em 1992, sendo que a garagem subterrânea foi concluída 4 anos depois.

O projeto foi concluído em 2003, com a ajuda de Diane Miller, única filha biológica de Walt Disney4 , e após 16 anos do lançamento da pedra fundamental, com um gasto total de cerca de 274 milhões, incluindo o estacionamento.

Problemas de reflexão

Após a construção, modificações foram feitas ao exterior do Founders Room, enquanto a maior parte exterior do edifício foi projetado com aço inoxidável dado um acabamento fosco, o Founders Room e o Anfiteatro da Criança foram projetados com painéis de espelho altamente polidos. As qualidades de reflexão da superfície foram amplificadas por seções côncavas das paredes do Founders Room. Alguns moradores dos condomínios vizinhos foram afetados pelo brilho causado pela luz solar que foi refletida nestas superfícies e concentrou-se de forma semelhante a um espelho parabólico. O calor resultante fez algumas salas de condomínios próximos ficarem insuportavelmente quente, e consequentemente, os custos de ar condicionado dos moradores subiram absurdamente e criou hot spots nas calçadas adjacentes de até 60 °C. Havia também o aumento do risco de acidentes de trânsito devido a ofuscante luz solar refletida das superfícies polidas. Após reclamações dos moradores de edifícios visinhos, os proprietários pediram Gehry Partners para chegar a uma solução. Sua resposta foi uma análise de computador das superfícies do edifício, identificando os painéis causadores dos problemas. Em 2005, estes foram embotados, levemente lixando os painéis para eliminar o brilho indesejado.

Acústica

Como a construção terminou na primavera de 2003, a Filarmônica adiou sua inauguração até o outono, fazendo uso durante o verão, pela orquestra e Mestre Chorale para se adaptar ao novo salão de concertos. Artistas e críticos concordaram que valeu a pena esse tempo extra antes da sua abertura ao público.

As paredes e o teto da sala possuem acabamento de “abeto de Douglas” (uma espécie de conífera nativa do oeste da América do Norte) o piso de carvalho. Columbia Showcase & Cabinet Co. Inc., com sede em Sun Valley, CA, produziu todos os painéis de teto, painéis de parede e arquitetura de madeira para o auditório principal e lobbies.

maxresdefault

Concerto de órgão

O design do salão incluiu um grande órgão concerto, concluído em 2004, que foi usado em um concerto especial para a Convenção Nacional do Sindicato Americano de Organistas em Julho de 2004. O órgão teve a sua primeira aparição pública em um recital realizado por Frederick Swann em 30 de setembro de 2004, e sua primeira apresentação pública com a Filarmônica dois dias seguintes, em um concerto com Todd Wilson.

A fachada do órgão foi projetado pelo arquiteto Frank Gehry, em conversa com o consultor de órgãos e designer tonal Manuel Rosales. Gehry queria um design diferenciado, exclusivo para o órgão. Ele iria apresentar conceitos de design para Rosales, que, então, forneceria feedback.

O órgão foi construído pelo construtor de órgãos alemão Caspar Glatter-Götz sob a direção tonal e sonorização de Manuel Rosales. Ao todo, existem 72 paradas, 109 postos e 6.125 tubos; os tubos variam em tamanho de um centímetro com o mais longo tendo 9.75m de comprimento (com freqüência de 16 hertz). O órgão é um presente para o condado de Los Angeles da Toyota Motor Sales, EUA.

Walt_Disney_Concert_Hall,_LA,_CA,_jjron_22.03.2012 (1)